Sobre o Livro

direto-ao-ponto-cover-3d-menor

Sobre o livro

Ao trabalhar em um projeto, você não quer desperdiçar tempo, dinheiro, nem esforço construindo um produto que não vai atender às suas expectativas ou de seu cliente. Para isso, é preciso validar as hipóteses de negócio e viabilizar possíveis passos de criação com o time todo.

Neste livro, Paulo Caroli compartilha a receita da técnica Direto ao Ponto: uma sequência de atividades rápidas e efetivas para entender e planejar a criação de produtos enxutos, baseadas no conceito de produto mínimo viável.

Comece o seu próximo projeto com muito sucesso!

Direto ao Ponto é uma técnica para entender e planejar a entrega incremental de MVPs. A técnica organiza ideias e recursos em um modelo que busca entender a principal finalidade do produto, considerando as jornadas dos usuários para realizar as entregas incrementais de produtos viáveis. Como um livro de receitas, com uma sequencia de atividades rápidas e eficazes, a técnica vai permitir que a equipe:

  • Descreva a visão do produto
  • Priorize os objetivos do produto
  • Descreva os principais usuários, seus perfis e as suas necessidades
  • Entenda as principais funcionalidades
  • Compreenda os níveis de incerteza, esforço e valor de negócio por funcionalidade
  • Descreva as jornadas mais importantes dos usuários
  • Crie um plano de entrega incremental do produto, impulsionado pelo conceito de MVP
Comprar

Produto Mínimo Viável

Produto mínimo viável (em inglês, “Minimum Viable Product” – MVP) é a versão mais simples de um produto que pode ser disponibilizada para a validação de um pequeno conjunto de hipóteses sobre o negócio. Basicamente, você não quer desperdiçar tempo, dinheiro e esforço construindo um produto que não vai atender as suas expectativas. Para isso, é preciso entender e validar as hipóteses sobre o negócio. O MVP ajuda essa validação e aprendizado da forma mais rápida possível.

Leia mais >

Inception Enxuta

Em uma única semana de trabalho colaborativo, a equipe vai entender os objetivos do produto, os principais usuários, e o escopo funcional de alto nível tal que a duração do projeto possa ser estimada e uma estratégia de lançamento incremental de MVPs possa ser identificada.

Leia Mais >

Colaboração

O sucesso de uma inception está diretamente atrelado à capacidade do grupo envolvido colaborar efetivamente em cada atividade descrita neste livro, seguindo a receita para alcançar a compreensão e planejamento para construir o MVP de um produto. Assim como um livro de receitas de cozinha, este depende do domínio de um chef. Em outras palavras, a execução de tal receita está nas mãos do nosso chef, o facilitador da Inception.

Leia Mais >
direto-ao-ponto-cover-3d-pequeno

O que estão falando sobre o Direto Ao Ponto?

andre-faria

“…os produtos inovadores e disruptivos que vemos nos dias de hoje são desenvolvidos através de processos de experimentação, valoriza-se o aprendizado, a diversidade e a coragem de se pensar diferente. Ler o livro Direto ao Ponto é uma experiência única para se aventurar nesse novo mundo de desenvolvimento de produtos.”

André Faria
empreendedor, podcaster, mentor e CTO da Bluesoft

jose-papo-google

“…o livro do amigo Paulo Caroli ajuda exatamente a solucionar esse dilema: o que fazer? Como saber o que os clientes e mercados demandam e desejam? Desse modo, o trabalho do Paulo é fundamental para a nova geração de criadores de produtos, pois fornece um caminho para resolver os desafios de construir o produto certo para seus clientes e seus mercados.”

José Papo
gerente de relacionamento com startups e desenvolvedores na Google América Latina

paulino-rodrigues

“Tive a oportunidade de trabalhar com o Paulo e comprovar a eficácia dele e da metodologia em uma empresa relativamente grande e complexa como é o Sicredi. Há um hype muito grande sobre o tema e, a meu ver, poucos profissionais capazes de entregar, de fato, os benefícios esperados. O Paulo é um deles e, no livro, generosamente dá a receita.”

Paulino Ramos Rodrigues
diretor executivo de TI e Operações do Sicredi

vitor-massari

“Direto ao Ponto: o título não poderia ser mais apropriado! Paulo Caroli explica de forma simples, direta e didática como planejar bons MVPs de maneira lúdica e colaborativa. Muito se fala sobre MVP, pouco se fala sobre como planejá-lo, então este livro é uma joia rara e preciosa não somente para a comunidade agile, mas para qualquer pessoa que trabalhe com criação de produtos inovadores!”

Vitor Massari
CEO e agile coach da Hiflex Consultoria

construir-aprender-no-background3

Lean StartUp + Design Thinking

O loop construir-medir-aprender, do Lean StartUp, parece direto, mas é difícil colocá-lo em prática devido à sua combinação de uma abordagem científica (construir para aprender) com uma mentalidade de engenharia (aprender para construir). Para auxiliar na compreensão e na construção do MVP, complementamos este com outro loop : usuário-jornada-ação, o qual traz uma abordagem de Design Thinking com foco no aprendizado sobre as personas e as suas jornadas.

  • Lean StartUp

    Do Lean Startup, temos o loop construir-medir-aprender. O que vamos construir neste MVP? Como medimos os resultados deste MVP? Que aprendizado ou resultado estamos buscando neste MVP?

  • Design Thinking

    Design centrado no usuário. É isso que queremos. Para criar o MVP, devemos considerar os usuários e as suas jornadas. Devemos trabalhar nas ações que melhoram ou simplificam suas vidas.

Mantenha a mesma sala alocada para a equipe durante o intenso período da inception. Esta é comumente chamada de *war room*, ou, em português, a sala de guerra. A sala deve comportar toda a equipe confortavelmente. Deve ter uma mesa e parede com espaço limpo. A sala também deve ter flipchart, cartões e post-its coloridos, papel e canetas para todos.

Não subestime o valor da interação face a face. Tecnologias inovadoras, como videoconferência e documentos compartilhados, facilitam o trabalho remoto entre as pessoas. No entanto, a interação face a face durante a inception possibilita o árduo trabalho nas atividades. É a garantia de que todos estarão presentes e participativos.

Quebra-gelos são atividades rápidas e divertidas que podem ser executadas para aquecer a equipe e promover a interação do grupo. São excelentes atividades para começar qualquer tipo de reunião da equipe. São ainda mais valiosas para os estágios iniciais de formação de equipes, quando as pessoas pouco se conhecem, o que tipicamente é o caso para muitas Inceptions Enxutas.s.

Faça as anotações em post-its ou cartões coloridos. Escreva e coloque-os ou na mesa ou na parede. Reúna as pessoas ao seu redor. Fale sobre eles. Escreva um pouco mais. Agrupe-os. Separe-os. Rasgue-os e escreva de novo. Faça uso de cores. Reorganize-os. A colaboração gerada a partir de tal aparato tão simples não tem como ser alcançada por qualquer alternativa digital.

Paulo Caroli

Consultor principal da Thoughtworks Brasil e cofundador da AgileBrazil, Paulo Caroli possui mais de vinte anos de experiência em inovação e transformação digital, com passagem em varias corporações no Brasil, Índia, EUA e América Latina. Em 2000, conheceu o Extreme Programming e, desde então, tem mantido seu foco em processos e práticas de gestão e desenvolvimento ágil e Lean. Autor dos livros Direto ao ponto: criando produtos de forma enxuta, e Fun Retrospectives: activities and ideas for making agile retrospectives more engaging, além de vários e-books, artigos e palestras. Leia mais em www.caroli.org

paulo-caroli-assinatura-digital

Veja alguns capítulos exemplo deste livro

A maior preocupação que o empreendedor deve ter na criação de um MVP é o tempo de colocação no mercado. Uma startup, por exemplo, deve se preocupar em ter um produto no mercado em, no máximo, três semanas. Antes se falava muito em criar os produtos certos para o mercado da melhor maneira possível. Mas isso demanda tempo e, se a ideia de negócio não for boa, perder meses planejando um produto ruim terá sido um grande desperdício. Por isso, acredito que, mais que criar o produto da melhor maneira possível, é preciso ter certeza de que aquele é o produto certo. Veja abaixo alguns capítulos sobre um passo a passo de como criar um Produto Mínimo Viável.
  • Capítulo 1

    Produto Mínimo Viável

    Produto mínimo viável (em inglês, “Minimum Viable Product” – MVP) é a versão mais simples de um produto que pode ser disponibilizada para a validação de um pequeno conjunto de hipóteses sobre o negócio. Basicamente, você não quer desperdiçar tempo, dinheiro e esforço construindo um produto que não vai atender as suas expectativas. Para isso, é preciso entender e validar as hipóteses sobre o negócio. O MVP ajuda essa validação e aprendizado da forma mais rápida possível.

    Diferentemente de produtos criados da forma tradicional, normalmente com um período longo de criação de protótipo, análise e elaboração, o objetivo do MVP é somente a validação do primeiro passo, do produto mínimo, bem menos elaborado do que a versão final. O MVP foca no produto mínimo, mas viável para verificar se o direcionamento está correto. O conjunto inicial de funcionalidades necessário para o processo de validação de hipóteses e aprendizagem sobre o negócio.

  • Capítulo 2

    Inception Enxuta

    Projetos ágeis colocam ênfase nas entregas antecipadas e contínuas de software com alto valor, de acordo com os objetivos do negócio e as necessidades dos principais usuários. A criação do produto enxuto promove a liberação incremental do produto - MVP, Minimum viable product, em Inglês, o produto mínimo viável, ou a versão mais simples de um produto que pode ser disponibilizado para o negócio.

    Mas como entender o MVP e começar um projeto ágil o mais rápido possível? Como garantir que a equipe começe a criação do produto com um bom alinhamento inicial e um plano eficaz?

     

  • Capítulo 3

    Produto

    Com a ajuda de uma visão clara do produto, você pode determinar quais e como as primeiras peças do seu quebra-cabeça do negócio vão se juntar. Você deve decidir sobre qual característica do produto o caminho inicial será trilhado, e qual será a sua estratégia de posicionamento.

    Em algum lugar entre a ideia e o lançamento, a visão do produto ajuda a trilhar o caminho inicial. Ela define a essência do seu valor de negócio e deve refletir uma mensagem clara e convincente para seus clientes. Esta atividade vai te ajudar a definir colaborativamente a visão do produto.

  • Capítulo 7

    Planejando MVPs

    “Esta feature é importante?”

    Sempre obtive a mesma resposta quando fiz tal pergunta. Por isso, não a faço mais. A pergunta mais relevante para te ajudar a planejar a ordem das features a serem criadas é:

    “Qual dessas duas é mais prioritária?”

    Desta forma as features são priorizadas relativamente umas às outras. Essa pergunta é muito útil e deve ser utilizada, mas precisa de um ponto de partida.

mvp-grama-site4

Capítulo 1

Produto Mínimo Viável

Produto mínimo viável (em inglês, “Minimum Viable Product” – MVP) é a versão mais simples de um produto que pode ser disponibilizada para a validação de um pequeno conjunto de hipóteses sobre o negócio. Basicamente, você não quer desperdiçar tempo, dinheiro e esforço construindo um produto que não vai atender as suas expectativas. Para isso, é preciso entender e validar as hipóteses sobre o negócio. O MVP ajuda essa validação e aprendizado da forma mais rápida possível.

Diferentemente de produtos criados da forma tradicional, normalmente com um período longo de criação de protótipo, análise e elaboração, o objetivo do MVP é somente a validação do primeiro passo, do produto mínimo, bem menos elaborado do que a versão final. O MVP foca no produto mínimo, mas viável para verificar se o direcionamento está correto. O conjunto inicial de funcionalidades necessário para o processo de validação de hipóteses e aprendizagem sobre o negócio.

inception-site5

Capítulo 2

Inception Enxuta

Projetos ágeis colocam ênfase nas entregas antecipadas e contínuas de software com alto valor, de acordo com os objetivos do negócio e as necessidades dos principais usuários. A criação do produto enxuto promove a liberação incremental do produto - MVP, Minimum viable product, em Inglês, o produto mínimo viável, ou a versão mais simples de um produto que pode ser disponibilizado para o negócio.

Mas como entender o MVP e começar um projeto ágil o mais rápido possível? Como garantir que a equipe começe a criação do produto com um bom alinhamento inicial e um plano eficaz?

 

produto-site1

Capítulo 3

Produto

Com a ajuda de uma visão clara do produto, você pode determinar quais e como as primeiras peças do seu quebra-cabeça do negócio vão se juntar. Você deve decidir sobre qual característica do produto o caminho inicial será trilhado, e qual será a sua estratégia de posicionamento.

Em algum lugar entre a ideia e o lançamento, a visão do produto ajuda a trilhar o caminho inicial. Ela define a essência do seu valor de negócio e deve refletir uma mensagem clara e convincente para seus clientes. Esta atividade vai te ajudar a definir colaborativamente a visão do produto.

seq-site1

Capítulo 7

Planejando MVPs

“Esta feature é importante?”

Sempre obtive a mesma resposta quando fiz tal pergunta. Por isso, não a faço mais. A pergunta mais relevante para te ajudar a planejar a ordem das features a serem criadas é:

“Qual dessas duas é mais prioritária?”

Desta forma as features são priorizadas relativamente umas às outras. Essa pergunta é muito útil e deve ser utilizada, mas precisa de um ponto de partida.